quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

PM elege PM

Um barbante não pode amarrar e conter um elefante... A classe dos POLICIAIS MILITARES no Brasil comporta um efetivo de cerca de 500.000 homens e mulheres, o que chega a cerca de 2.000.000 (dois milhões) de eleitores (se contarmos cada PM com seus familiares mais próximos).

Relembro que só teremos VOZ e VEZ quando tivermos legítimos representantes da classe dos Policiais Militares eleitos em todos segmentos políticos do Brasil, caso contrário, continuaremos a ser tratados como capachos, como sempre foi neste País.

Em Minas Gerais só passamos a ser respeitados pelos Governantes, quando conseguimos eleger representantes políticos na Assembléia Legislativa Mineira, daí as coisas começaram a mudar de fato.

Não sou candidato a cargo eletivo e sequer tenho essa pretensão no futuro, todavia, não sou tão ingênuo em acreditar que políticos oriundos de outros segmentos sociais vão se preocupar e se comprometer com a Segurança Pública (diga-se Polícia Militar), como sempre vem prometendo e nunca cumprem. 

Olhem outras categorias de profissionais no Brasil, não possuem um número tão expressivo assim, porém são unidos, articulados e conseguem mobilizar a classe política, atingindo seus intentos, enquanto a classe de Policiais Militares permanece desunida e constantemente sendo maltratada pela sociedade... e pior, pelos próprios governantes, a quem somos leais e servimos piamente, possibilitando o exercício dos sagrados direitos constitucionais e democráticos dos poderes constituídos que somente nos execram e não nos reconhecem como Instituição, mas como um bando armado e amador.

Se conseguirmos nos mobilizar e eleger um representante de cada Estado na Câmara Federal, teremos no mínimo, 27 Deputados Federais. Eis a nossa chance de termos VOZ e VEZ, através do VOTO!

PM vota em PM, pois somente PM sabe o que verdadeiramente é ser PM no Brasil!
Pensem nisso!!! Se apoiar, divulgue... mobilize... eleja PM (independente de grau hierárquico, mas de grau de comprometimento ético).

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Sempre a culpa é da Polícia Militar... até quando?

No entardecer de quinta-feira (6), uma manifestação pacífica ocorreu na área central do Rio de Janeiro... a Polícia Militar se fazia presente para garantir o direito constitucional de manifestação (pacífica) das pessoas que ali se faziam presentes, inclusive, com intuito de zelar da segurança dos participantes.
Momento em que o cinegrafista é alvejado pelo artefato explosivo

Só que como sempre, um grupo mais radical, que não quer saber de manifestação pacífica, mas de tumultuar qualquer mobilização social (é sabido que essa velha estratégia de provocar tumultos, valer-se da violência, outrora já foi usado e deu resultado em algumas revoluções ou até contribuiu para assunção ao poder ou para eleição de pseudo-mártires)... pois bem, atualmente estão usando esta estratégia e vão conseguir eleger representantes.

Nesse e demais eventos, a única instituição representativa do Governo é a Polícia Militar (bode expiatório, "Geni"), daí basta enfrentá-los, pois se os baderneiros forem presos, a legislação complacente os colocará na rua, além do que não faltará defensores de plantão para assessorá-los e a mídia sensacionalista para mais uma vez criticar a ação dos policiais militares (sempre considerados mal treinados, mal formados, mal remunerados, mal isso, mal aquilo outro...) mas na verdade um MAL NECESSÁRIO!!! porque no Brasil não se realiza praticamente nada sem a presença da Polícia Militar.

Pois bem, voltando  a manifestação por causa do reajuste da tarifa de passagens no Rio (muito justa), só que grupos anarquistas entraram em confronto com a Polícia Militar e um cinegrafista (sem usar o devido equipamento de proteção individual) foi atingido por um artefato explosivo na cabeça... de imediato, um repórter de uma renomada agência de notícias já culpou a força policial militar, sem a devida prova que a incriminasse. No Brasil não se pode censurar a mídia (justo), só que esta não tem o direito de julgar e condenar ninguém (seja pessoa ou instituição)!

Porém, algum tempo depois outras imagens comprovaram que o artefato que atingiu o coitado do cinegrafista partiu de um anarquista.
video
Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=YelJ2CQ8WN4#t=23

Gostaríamos de alertar às entidades representantes dos meios de comunicação e outras entidades/organizações de classes que clamam por segurança, que segurança não é somente dever do ESTADO (Diga-se Polícia  e Polícia Militar), mas que o uso obrigatório de EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (coletes a prova de bala, capacete, etc) deveria ser obrigatório em eventos de riscos à integridade das pessoas (guerras, confrontos armados, desapropriação de terras, manifestações populares, etc). Cobrem também mais segurança das empresas de comunicação (sensacionalistas) que se valem do noticiário policial para conseguir mais Ibope e cobrem mais responsabilidade de seus profissionais (amadores) que soltam comentários com acusações indevidas. Isso também é ausência de ética e profissionalismo competente... não são somente as forças Policiais Militares que devem se profissionalizar no Brasil!

Sou PM Sim
Imagem extraída da internet (google imagens)



Seminário: Polícia de Ciclo Completo e Eficácia da Persecução Criminal



Participem! Vale a pena!